5 de julho de 2020
  • 23:21 Como a Lava Jato escondeu do governo federal visita do FBI e procuradores americanos
  • 19:55 #EraMelhorComPT chega aos trending topics do Twitter
  • 15:59 Lava Jato de SP usa Serra como boi de piranha no embate com procurador-geral
  • 14:27 Covid-19: Dados do SUS revelam vítima-padrão de Bolsonaro, homem, pobre e negro
  • 12:18 Verba de combate à Covid-19 vira moeda de troca de apoio ao governo no Congresso

O cara é uma fraude compulsiva. Tudo indica que ele se contaminou com o coronavírus, pois não mostra o resultado do exame e nega a contaminação. A facada que nunca tomou, mostra uma cicatriz de outra coisa, mas não a do que inventou.

Agora, esse sanguessuga do Estado que nunca pegou no pesado, assim como os filhos delinquentes vampiros do Estado como o pai, volta a falar que os trabalhadores têm que se arriscar pelo bem do Brasil.

Como militar, o inútil, nem pintar árvore e meio fio pintou.

Enquanto militar, ele ficava na pista de atletismo para não fazer tarefa nenhuma designadas aos soldados. Foi expulso do exército por picaretagem em garimpos.

Depois, como vereador e deputado federal por sete mandatos, passou três décadas só sugando gostosamente das tetas gordas dos cofres públicos sem ter um único projeto aprovado na vida.

Sem dizer que sempre votou a favor dos privilégios de parlamentares e sempre fez a famosa parceria com Queiroz no esquema de corrupção da rachadinha com milicianos e parentes.

Para piorar, o escroque, que nunca trabalhou, pegou os três delinquentes que criou para, não só, virarem vampiros do Estado como parlamentares e ainda ampliar o braço da milícia no Estado, além do esquema de corrupção de fantasmas e laranjas.

É esse mesmo vigarista, que recebeu propina da JBS, inventou facada, escondeu seu exame positivo de coronavírus, que está saracoteando e infectando pessoas nas ruas, para que os trabalhadores voltem a fazer o que ele e seus filhos nunca fizeram na vida, trabalhar.

Assim, a burguesia volta a lucrar e mantém seu mandato e de seus filhos e o clã segue blindado da cadeia.

Como se vê no vídeo abaixo, o maníaco do vírus sabota medidas de precaução de seu próprio Ministério da Saúde no início da semana. A coisa é muito séria e sanitaristas preveem um salto na escalada galopante do contágio no Brasil.

Além de irresponsável, Bolsonaro, que nunca trabalhou na vida, é um assassino contumaz que tem sangue nos olhos.

Como disse Bernardo Mello Franco:

“Depois do coronavírus, impeachment pode ser pouco para Bolsonaro. Quando o presidente se torna uma ameaça à saúde pública, sabotando o combate à pandemia, seus atos devem ser levados aos tribunais”

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: