1 de outubro de 2021
  • 21:35 Vídeo: Senador Contarato detona depoente bolsonarista homofóbico
  • 17:32 Pesquisa Ipespe: Lula está 15 pontos à frente de Bolsonaro e venceria adversários no segundo turno
  • 15:50 Ciro Nogueira deu cargo com salário de R$ 13 mil à esposa de seu secretário-executivo
  • 15:14 Lula obtém sua 20ª vitória na justiça contra Moro e caso do sítio de Atibaia é enterrado
  • 13:21 Vídeo: Em Minas, Bolsonaro é vaiado, escrachado e xingado

Cantor disse que produtores de soja financiariam protesto para invadir e ‘quebrar’ STF.

O presidente da Aprosoja Brasil (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), Antonio Galvan, recebeu duras críticas por envolver a entidade na manifestação de 7 de setembro em apoio a Jair Bolsonaro.

Na semana passada, ele esteve em Brasília junto com o cantor Sérgio Reis. Depois do encontro, o artista afirmou em mensagem de áudio a um amigo que a ideia deles é parar o país junto com caminhoneiros para “ordenar” que o Senado avalie o impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Caso não sejam obedecidos em 30 dias, disse o cantor, “nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria”.

Sérgio Reis revelou ainda na conversa que os produtores de soja estavam bancando todas as despesas dessas manifestações.

“O Galvan fala como se o setor inteiro do agronegócio e da soja assinasse embaixo de suas posições. E isso não é verdade”, diz Blairo Maggi, um dos maiores produtores de soja do mundo e filiado à Aprosoja.

Maggi diz ainda que Antonio Galvan pode ter posições pessoais de apoio a Bolsonaro e críticas ao STF. “Mas não pode usar a associação para isso”, segue. “Ele tem o direito de ir [à manifestação de 7 de setembro], mas não pode falar em nome da entidade. Para isso, precisaria submeter o assunto a uma assembleia e conseguir o apoio da maioria.”

Blairo Maggi revela que telefonou para Galvan para reclamar. “Eu disse a ele que bloquear estradas com caminhoneiros será uma tragédia para o próprio agronegócio. Uma semana de confusão botará o Brasil de joelhos. Todo o fluxo de insumos e mercadorias será interrompido. Como pode uma associação defender esse tipo de ruptura? É uma tragédia”, afirma. “A gente sabe como começa. E não sabe como termina.”

Questionado, Antonio Galvan afirmou à coluna: “Deixa quieto esse assunto. Merda, quanto mais mexe, mais fede”. E depois acrescentou: “Só tenho uma coisa a dizer. Nós pensamos no país. Alguns pensam no próprio bolso”.

Na segunda (16), a péssima repercussão da fala de Sérgio Reis levou Galvan a minimizar a postura do cantor. Ele disse em entrevista que o o artista tinha “tomado umas pingas” e por isso falou demais.

Já a mulher de Sérgio Reis afirmou que ele ficou deprimido e passando mal com a repercussão do assunto. Segundo Ângela Bavini, o marido foi “mal interpretado”.

*Mônica Bergamo/Folha

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: