5 de outubro de 2021
  • 19:05 Vídeo: A escória que golpeou Dilma não quer o impeachment de Bolsonaro e o apoiará em 2022
  • 16:32 Sem licitação, VTCLog fechou contrato de R$ 330 milhões com Ministério da Saúde
  • 14:54 Piquet, o chofer malandro de Bolsonaro
  • 13:09 Câmara e Senado aprovam convocação de Guedes para explicar sua conta offshore
  • 11:29 CPI: Assista ao depoimento de Raimundo Nonato Brasil, sócio da VTCLog

Por mais que a mídia tente esconder a lista dos nomes dos ricos com dinheiro depositado em contas de paraísos fiscais, ela não consegue.

É o retorno ao Brasil colônia quando fazendeiros extrativistas mandavam na economia faziam o mesmo. Essa também é a carta na manga que a equipe dos sonhos do mercado financeiro, que comanda a economia de Bolsonaro, achou por bem, em nome do patriotismo do governo, reproduzir essa forma de lesa pátria.

A mídia, que esconde nomes de brasileiros apontados no Pandora Papers como titulares de contas milionárias em paraísos fiscais, também faz corpo mole na hora de citar os três chefes de Estados da América Latina, Sebastián Piñera (Chile), Guillermo Lasso (Equador) e Luis Abinader (República Dominicana), que também têm offshores, porque todos são empresários e políticos de direita.

Lógico que não colocaria nas manchetes os nomes do ministro da Economia, Paulo Guedes, e muito menos o do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que colocam as montanhas de dinheiro acumuladas em paraísos fiscais para lucrar em dólar com a desgraça da moeda brasileira. Ou seja, lucram por dia milhões nas costas sangradas do povo brasileiro.

Um ministro da Economia como Paulo Guedes, que tem contas em paraíso fiscal com US$ 10 milhões, vai se preocupar com o povo que está comendo osso? Claro que não. Não há ingênuo que acredite que um sujeito que diz que, na época de Lula e Dilma, empregada doméstica ir à Disney era um absurdo, que filho de porteiro não tinha que fazer curso superior, que pobre era pobre porque não poupava e que os pobres tinham que comer restos de comida dos ricos, sendo este o único projeto oficial que jogou mais de 20 milhões de brasileiros na miséria absoluta, ninguém esperaria nada de um sujeito desse que não fosse o que revelou a Pandora Papers.

Pior, ninguém esperaria nada diferente da mídia de mercado que não fosse o papel de guarda-chuva dos milionários brasileiros, incluindo Paulo Guedes, enquanto o país quebra e a população passa fome.

Afinal, o baronato midiático é parte dessa oligarquia.

Na verdade, para a mídia, o grande problema nem é esse, mas sim o fato não ter ninguém do PT na lista de picaretas milionários, ao contrário, todos foram foco da mesma mídia que, em nome do “combate à corrupção”, operou nos bastidores para golpear Dilma, condenar e prender Lula sem qualquer prova de crime para Bolsonaro e, consequentemente Paulo Guedes tomarem o poder. Ou seja, é muito amor envolvido entre os próprios “canalhas patriotas”.

Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção:

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica
Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: