23 de novembro de 2021
  • 19:12 O comédia, Moro, disse que, com ele, pobre poderá comprar carrão, ir para Miami, comer salmão sem furar o teto de gastos
  • 18:04 Acredite, Guedes se recusa a revelar seus ganhos com offshore por “medo de ser assaltado”
  • 15:20 Efeito orloff: toda a grande mídia será uma Jovem Pan em 2022
  • 14:26 Vale-gás, uma proposta do PT que Bolsonaro divulga como do seu governo
  • 11:23 A derrocada do PSDB: Aécio, “maçã podre, e Arthur Virgílio, “laranja”

Enquanto só agora Bolsonaro descobre que o ex-juiz vigarista que negociou a cabeça de Lula em troca de um ministério, quebrou milhares de empresas brasileiras, produzindo uma nação de desempregados, Sergio Moro, que nunca abriu a boca para falar de pobre, menos ainda de economia quando foi ministro, chegou no Senado hoje de varinha e cartola e saiu tirando dois coelhos gordos da manga da casaca afirmando que dá sim para o pobre sonhar com uma vida de rei sem precisar furar o teto de gastos.

Bom, como de costume, na primeira pergunta de como faria tal milagre, Moro deu aquela miada característica, rodopiou e nada respondeu, até porque a única coisa que Moro fez como ministro durante todo o tempo que esteve no governo, foi tentar uma lei fascista que tinha como objetivo exterminar pretos e pobres nas periferias e favelas do Brasil, com o nome técnico de “excludente de ilicitude”.

Isso, sem falar que, em várias oportunidades, Moro fez questão de dar de ombros quando o assunto era a quebradeira das empresas brasileiras pela Lava Jato, dizendo textualmente que isso não era problema dele.

Isso só mostra cada vez mais que esse sujeito nunca valeu centavo furado e, por isso mesmo, foi herói apenas dos tolos de plantão.

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: