26 de junho de 2022
  • 23:35 Bolsonaristas ignoram tragédia humanitária causada por Bolsonaro na pandemia de Covid
  • 19:33 Janio de Freitas: O Brasil real escancara-se com Milton Ribeiro e pastores e a delinquência se desnuda
  • 18:11 Pressionado pelos vazamentos, Bolsonaro ameaça golpe e passa recibo de que está até o talo no caso do MEC
  • 16:01 Marcelo Adnet bomba nas redes imitando conversa de Bolsonaro com Milton Ribeiro
  • 15:32 Bolsonaro insinua encontro com Áñez; ela nega

Em 2006, Merval disse a mesma frase, que só algo inesperado tiraria a vitória de Lula no 1º turno. A Globo armou a farsa dos aloprados.

A jogada ajudou a levar a eleição de 2018 para o segundo turno, a partir de um vazamento de fotos de dinheiro vivo, dólares e reais. Lógico, isso rendeu uma longa reportagem no Jornal Nacional na sexta-feira que antecedeu o primeiro turno.

Para lembrar a bizarrice da Globo, o Jornal Nacional nem noticiou a tragédia com o avião da Gol naquela mesma noite em que morreram 155 pessoas.

A alegação dos Marinho é a de que a Globo não teve tempo de confirmar o acidente e, por isso, dedicou, desde a abertura até o final do jornal, a denúncia que envolvia o partido do candidato Lula.

No dia seguinte, véspera do primeiro turno, as fotos do dinheiro saíram na capa de todos os jornais. A essa altura, a propaganda eleitoral já estava suspensa, de maneira que o PT não tinha como se contrapor ao noticiário negativo.

A Folha de São Paulo e o Estadão publicaram a foto do dinheiro junto com uma  de Lula usando capuz, como se Lula fosse um ladrão. Tudo para chamar a atenção dos eleitores.

O fato é que isso vazou e foi descoberto um conluio de um delegado com os jornalistas. Esse delegado mencionou a existência de uma foto da Globo, deixando claro que a foto foi produzida para ser exibida na televisão.

Detalhe, a Globo jamais refutou ou investigou o que seria a tal foto mencionada pelo delegado.

O operador dessa farsa foi ninguém menos que o âncora Cesar Tralli. Mas a sordidez dos Marinho foi tanta que a Globo se recusou a vazar sozinha as fotos de uma parede de dinheiro, daí o vazamento coletivo da mídia.

Outra matéria escandalosamente canalha, feita em dobradinha, Veja e Globo, foi a do vazamento criminoso de Moro com uma suposta delação do seu doleiro de estimação, Alberto Youssef, dizendo que Lula e Dilma sabiam de toda a picaretagem operada pelo doleiro e seus comparsas na Petrobras.

Tudo isso aconteceu de forma massiva na mídia, sobretudo na Globo na véspera do segundo turno em que disputavam Dilma e Aécio. Ainda assim Dilma venceu a eleição.

Aqui são citados somente dois exemplos da total falta de escrúpulos da grande mídia, principalmente da Globo que, contra o PT, seja com Lula, seja com Dilma, sempre tentará dar uma cartada suja.

Por tudo isso, é bom ficar de orelha em pé com esse “se houver algo inesperado” do Merval, porque a mídia brasileira já provou por A mais B que nunca ligou para escrúpulos se o alvo for alguém do PT.

Siga-nos no Telegram

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência: 0197
Operação: 1288
Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: