11 de agosto de 2022
  • 20:09 Presidente do BC desmascara Bolsonaro: ‘não é verdade’ que bancos perdem dinheiro com Pix
  • 19:20 Vídeo: Arthur Lira mostrando como funciona e para quem funciona o orçamento secreto, tirado do suor do povo na compra de apoio
  • 17:16 TCU apura gastos irregulares de R$ 100 milhões em hospital federal do Rio sob influência de Flávio Bolsonaro
  • 16:47 Por unanimidade, Conselho de Ética aprova pedido de cassação do bolsonarista Gabriel Monteiro
  • 14:15 Celso de Mello: “obscurantismo retrógrado de um ditador travestido de político”

Se durante a vida parlamentar, Bolsonaro passou batido, em branco, sobre projetos seus aprovados, o outro lado da moeda, e põe moeda nisso, mostra o afortunado ex-capitão expulso do exército por bandalha e terrorismo.

O homem das mil e uma inutilidades, quando o assunto é trabalho em prol da sociedade, que sempre pagou sua boa vida, vai da água para o vinho quando se trata dos cofres secretos do clã.

Foi o que revelou em um livro, o ex-cunhado insurgente, André Siqueira Valle, daquele famoso Seu Jair do Vivendas da Barra.

O fato é que esse filé, para quem quer escancarar a hipocrisia de quem hoje ocupa a cadeira da presidência, é que não falta personagem para acebolar a suculenta narrativa feita pelo ex-cunhado sobre seu esquema de peculato que se transformou numa dinastia dentro do maior clã familiar da história do Brasil.

A coisa vai desde a Val do Açaí ao personagem mais proeminente com pesagem e nutrientes capazes de implodir dez clãs Bolsonaro em apenas uma fagulha do que sabe sobre as mimosas, mas extremamente perversas e corruptas, rachadinhas que viraram sinônimo do próprio clã.

A verdade é que as informações do rapaz para o livro “O negócio do Jair: a história proibida do clã Bolsonaro” da jornalista, Juliana Dal Piva, tudo indica, não tinham dosador, e ele fala com a excelência de quem viu a coisa por dentro, sobretudo como se movia a grana pública sabor da impunidade, fruto da já clássica imagem de corrupção chamada rachadinha.

André Siqueira Valle, irmão de um das ex-mulheres de Bolsonaro, diz que era muita, muita grana em estado puro sem adição de glúten e lactose, é grana de corrupção extra virgem.

Isso mesmo, estamos falando de um esquema de corrupção tamanho GG de um cínico que vive tentando moldar em Lula a imagem de um corrupto que o próprio Bolsonaro é acusado nesse livro.

Nisso, não há novidade, tanto que, qualquer corrupto de qualquer lugar desse país, declara seu voto a Bolsonaro em nome da moralidade pública.

Não é sem motivos que as maiores expressões da santificação do tempo dos honestos ,que tem papas como Collor, Eduardo Cunha, Roberto Jefferson, Valdemar da Costa Neto, Arthur Lira e tantos outros pés de cabra do submundo político do Brasil são bolsonaristas desde criancinha.

Seja como for, as revelações, por sua intensidade, num país sério, Bolsonaro nem candidato à reeleição poderia ser, até porque o que foi revelado em detalhes, é sabido pela imensa maior parte do povo brasileiro, incluindo hipócritas do papo verde e amarelo que apoiam e votam em Bolsonaro para fortalecer o fascismo nacional.

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica Agência: 0197

Operação: 1288

Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768 – CPF

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: