4 de março de 2021
  • 12:45 Áudio: Deltan diz que juíza se comprometeu a sentenciar caso de Lula
  • 11:47 O desabafo de Mônica Waldvogel sobre a vacina neoliberal que transformou a nossa economia em jacaré
  • 10:20 Uma coisa é certa, o clã Bolsonaro comprou a mansão porque tem certeza da impunidade
  • 09:22 Bolsonaro conseguiu o que queria: Brasil supera EUA e tem maior número de novas infecções no mundo em 24h
  • 08:55 Investida contra escritórios autorizada por Bretas foi articulada por Dallagnol

Enquanto não diz “sim” ao casamento com Bolsonaro, Regina Duarte terá uma aliada para tocar a Secretaria de Cultura. A secretária da Diversidade Cultural, Jane Silva, será nomeada secretária-adjunta da Cultura até que a atriz da Rede Globo dê uma definição para o próprio destino e o da subpasta do Executivo. A definição saiu esta quinta-feira (23/1).

Regina Duarte e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio convidaram Jane Silva para o cargo de adjunta. Dessa forma, a secretária da Diversidade Cultural assumirá as funções da atriz até que haja uma definição.

Mas quem é essa reverenda que ninguém nunca ouviu falar para acumular duas posições estratégicas na cultura, diversidade e adjunta?

É alguém muito pior que o nazista Roberto Alvim.

Na verdade, Alvim, se comparado com a reverenda Jane Silva, é um nazista lobinho.

A mulher é o próprio fascismo que se instalou no Brasil via extrema direita de Israel.

Ela é só mais uma das centenas de pastores que têm suas viagens financiadas pelos sionistas para defender os interesses de Israel no Brasil.

Pelo vídeo da tresloucada, vê-se uma idiota doutrinada para mentir, atacar os palestinos massacrados pelo Estado terrorista de Israel, dizendo que os palestinos é que são terroristas e estão espalhados no Brasil.

Para piorar, a reverenda, certamente instruída por quem banca suas viagens a Israel, diz que Lula deu uma embaixada à Palestina com o aplauso de Dilma.

Essa mulher, sem um mínimo preparo para assumir uma pasta tão séria como a da diversidade cultural, é mil vezes pior que Alvim, pelo perigo que representa para as culturas espontâneas do Brasil, sobretudo as indígenas e as de matrizes africanas.

Os movimentos culturais têm que arrancar, a fórceps, essa fascista da secretaria de cultura o mais urgente possível.

Detalhe: essa reverenda muquirana, falsária e vigarista até o último fio de cabelo, é uma boa pista para saber que tipo de gestão Regina Duarte pretende imprimir na secretaria de cultura.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. João Vieira Posted on 24 de janeiro de 2020 at 22:01

    Nojenta.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: