13 de julho de 2020
  • 14:52 Pane na latrina: Ana Paula do Vôlei e JR Guzzo se fazem de mortos com a libertação do casal Queiroz
  • 19:12 O Globo quer “perdoar o PT” por ter cometido o crime de tirar 40 milhões da miséria
  • 16:23 O pedido de perdão ao PT pelo Globo é mais um sinal de que a direita faliu e pede socorro
  • 13:58 Procuradores da Lava Jato têm medo porque sabem o que fizeram no sábado à noite, diz Gilmar Mendes
  • 11:35 Esse era o “exemplo de cidadania contra a corrupção” que deu golpe em Dilma

A vida… “O que ela quer da gente é coragem” (Guimarães Rosa).

E Ciro é um covarde.

Pouco importa que Ciro pareça ser o que não é, porque todos sabem o que ele verdadeiramente é. Não tem moral para reivindicar nada. Sua “valentia” se resume a si próprio. Teve coragem de abandonar o país na hora do pega pra capar na última eleição, o que mostra que sua coragem é igual a de Bolsonaro que, possivelmente, infectado pelo coronavírus, juntou-se a manifestantes mais dementes que ele para roncar valentia, mas com o risco de disseminar o vírus aos que se aproximaram dele, e não foram poucos.

Ciro, lacrador com Vera Magalhães, é tão inócuo quanto Bolsonaro ao arrotar combate à corrupção. Na questão central, Vera e Ciro se confundem pelo mesmo discurso na “escolha difícil” entre Haddad e Bolsonaro.

Não foi exatamente com esse discurso que Ciro, covardemente, rumou para Paris depois de trabalhar como um louco para rachar a esquerda?

Respeito quem faz opção pelas labaredas retóricas de Ciro, mas não me venham tentar introduzir um modelo de terceira via herdado da mistura de Aécio, Marina e Bolsonaro, porque é esse discurso com passos de bolero (dois pra lá, dois pra cá) que Ciro Gomes faz, porque, na verdade, todo o circo linguístico que arma parecendo comentarista da Jovem Pan, coronelizado, termina no refrão que interessa à mídia e ao mercado, de que os erros do PT criaram o Bolsonaro.

Além dessa falácia ser estúpida, porque é uma gigantesca mentira, ela escancara que Ciro pode ser tudo, menos um quadro de esquerda, que fará um representante dela.

Como diz o ditado popular, palavras o vento leva. Quero ver valentia não na hora de enfrentar jornalista afinada com o discurso central do boquirroto, isso não passa de uma réplica do próprio Bolsonaro “lacrador”. Gostaria de ver Ciro enfrentando, com a mesma volúpia, sua mesquinhez, seu egoísmo, sua incapacidade de superar a visão miúda sobre política quando o país mais precisou dele, e ele, de forma inacreditavelmente covarde, se absteve do debate se refugiando na França.

A mim, Ciro não engana, como nunca enganou. Sempre foi um apologista do “tudo, menos o PT”.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. JOAO CUSTODIO VIEIRA FILHO Posted on 17 de março de 2020 at 10:00

    A mim também não engana, nem nunca enganou. Este coroneleco, intelectualmente desonesto, um cosplay mal ajambrado de Leonel Brizola que girava a sua metralhadora, buscando o melhor lugar no cenário político. Neste roda morta, tomou várias pequenas invertidas, diante das quais, logo caia de joelhos pedindo desculpas. Isso diante de um elenco de “jornalistas” que pratica o pequeno jornalismo. Coordenados pela picareta vera cagalhães.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: