16 de novembro de 2021
  • 11:17 Bolsonaro leva o Brasil à recessão: ‘Prévia’ do PIB do Banco Central indica queda de 0,14% no 3º trimestre
  • 10:16 Por que Moro bancou o bundão quando foi espinafrado, chamado pelo dep. Glauber Braga de ladrão?
  • 09:15 Privatização da Eletrobras subiu no telhado
  • 18:39 Mamata: Desembargador responsável por caso de Flávio Bolsonaro integra comitiva em Dubai
  • 17:35 Salário de motoristas de militares salta de R$ 3 mil para R$ 18 mil após manobra

Para uma arrumação da burguesia chamada terceira via, que já nasceu talhada por ser praticamente toda remanescente do bolsonarismo, o troço azedou de vez.

O que parece é que Eduardo Leite quer construir uma segunda via dentro da terceira via. Logicamente, uma que não caiba Dória.

Dória, o próprio autor do termo, paga o preço por seu oportunismo. Aliás, se há alguma coisa de original no janota da Faria Lima, é o seu sincero e honesto fisiologismo.

O fato é que, mesmo com o apoio dos banqueiros do Itaú, a terceira via caducou antes de nascer.

Quanto a Mandetta, não há o que dizer. Moro se borra de medo de ter que dizer alguma coisa para Lula em um debate. E Dória relinchou no mesmo palanque com Bolsonaro em 2018, o discurso que relincha agora, sem o genocida. O rapaz é de uma originalidade virtuosa.

Longe do personagem que criou na pandemia, Dória é um saco vazio que não para em pé, passou raspando e, justiça seja feita, empurrado pela besta do bolsonarismo para fazer, depois de uma gestão desastrosa na prefeitura, um governo vazio que utilizou a pandemia como marketing político, tendo o Butantan como bengala.

Isso não faz do seu governo alguma coisa confiável.

Já Eduardo Leite, que encarna o novo personagem “Zé da Ponte”, com a mesma linguagem tucana da Ponte para o Futuro, assumida por Temer, mas ditada pelos tucanos, tem Fernando Henrique como a última assombração encantada dando-lhe apoio, muito mais pelo confronto com Dória, armado por Aécio do que propriamente pelo apoio a Leite.

Assim, o alinhavo da terceira via  virou um garrancho em que uma coisa não liga à outra. A coisa não dá liga, tudo foi colado com cuspe e, no primeiro sol, a coisa secou e despencou.

Agora, fica cada um de um lado, agachado tentando cercar a sua galinha numa parcela da geografia política que nem galinheiro tem, que fará ninho seguro para um tucano perdido no voo.

Em outras palavras ou trocadilho, a coisa virou um Leite derramado. A terceira via flopou.

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica
Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Carlos Henrique Machado

Compositor, bandolinista e pesquisador da música brasileira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: