22 de novembro de 2021
  • 14:41 Democracia no Brasil foi a que mais sofreu no mundo em 2020, diz entidade
  • 12:49 Procurador do TCU vê indício de direcionamento em licitação para promover Bolsonaro no exterior
  • 21:39 Acredite: a bolsonarista Regina Duarte questiona, quando haverá o “Dia da Consciência Branca”
  • 19:52 Moro, como ministro da Justiça, usou o cargo para pressionar o porteiro e diz que não flerta com o autoritarismo
  • 15:59 Vídeo: Deputada tucana denuncia tentativa de compra de seu voto por Dória nas prévias

O Brasil foi o país que mais sofreu uma deterioração no que se refere aos “atributos democráticos” em seu regime político em 2020 e, na década, foi um dos cinco que mais regrediu no aspecto das garantias democráticas, informa reportagem de Jamil Chade, no Uol.

Um informe publicado nesta segunda-feira pelo Instituto International IDEA, com sede em Estocolmo, constata que a situação do país é uma das que mais preocupam no mundo. A entidade é considerada como uma das principais referências no mundo na avaliação sobre a saúde das democracias.

“O Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020”, diz o estudo. “A gestão da pandemia tem sido atormentada por escândalos e protestos de corrupção, enquanto o Presidente Jair Bolsonaro minimizou a pandemia e deu mensagens mistas”, afirma.

“O presidente testou abertamente as instituições democráticas do Brasil, acusando os magistrados do Tribunal Superior Eleitoral de se prepararem para conduzir atividades fraudulentas em relação às eleições de 2022 e atacando a mídia”, afirmou.

“O presidente também declarou que não obedecerá às decisões do Supremo Tribunal Federal, que o está investigando por divulgar falsas notícias sobre o sistema eleitoral no país”, completou.

Em seu informe, chamado de “O Estado da Democracia em 2021”, a entidade alerta que “mais países do que nunca sofrem de “erosão democrática” (declínio na qualidade democrática), inclusive nas democracias estabelecidas”.

“O número de países em “retrocesso democrático” (um tipo mais severo e deliberado de erosão democrática) nunca foi tão alto como na última década e inclui potências geopolíticas e econômicas regionais como o Brasil, a Índia e os Estados Unidos”, aponta.

Mesmo no que se refere ao processo eleitoral, as constatações são preocupantes.

“Um total de 10 democracias experimentaram declínios nas Eleições Limpas desde 2015: Bolívia, Botsuana, Brasil, República Tcheca, Hungria, Índia, Ilhas Maurício, Namíbia, Polônia e EUA. Neste período, cinco outros países perderam seu status democrático devido a severas quedas (Benin, Costa do Marfim, Honduras, Sérvia e Turquia)”, disse.

O informe ainda aponta como no México e Brasil, “os presidentes questionaram a integridade das comissões eleitorais antes das eleições”. “No Brasil, o presidente foi ainda mais longe, questionando o sistema eleitoral de 25 anos de idade, e alegando que as eleições poderiam ser canceladas a menos que fosse alterado”, insistiu.

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: