23 de novembro de 2021
  • 14:26 Vale-gás, uma proposta do PT que Bolsonaro divulga como do seu governo
  • 11:23 A derrocada do PSDB: Aécio, “maçã podre, e Arthur Virgílio, “laranja”
  • 10:27 Mãe de Ciro Nogueira abastece avião com R$ 46,9 mil de verba pública em locais de agenda do filho
  • 09:21 Bolsonaro quer privatizar o Enem, dizem especialistas
  • 08:51 O fascismo incurável do Estadão e sua “escolha difícil 2”

O projeto de lei foi criado por um deputado do PT, mas o presidente divulga a proposta como autoria de seu governo.

De olho nas eleições 2022, Jair Bolsonaro sanciona lei que cria vale-gás para famílias de baixa renda. O projeto de lei foi criado por um deputado do PT, mas o presidente divulga a proposta como autoria de seu governo.

O chamado “vale-gás” dará um auxílio, a cada dois meses, de pelo menos 50% do valor da média do botijão de gás de 13 kg, durante 5 anos.

O voucher para ser descontado na compra do gás de cozinha será destinado a famílias inscritas no CadÚnico, que têm renda familiar mensal menor ou igual a meio salário mínimo.

Pessoas inscritas no benefício de prestação continuada (BPC) também terão direito ao vale. O programa também prevê uma prioridade a famílias de mulheres que são responsáveis pela renda familiar e aquelas vítimas de violência doméstica, sob monitoramento de medidas protetivas de urgência.

O governo divulgou um comunicado sobre Jair Bolsonaro ter sancionado o projeto. Governistas aproveitaram a notícia para também felicitar o mandatário pela medida.

“O Auxílio Gás dos Brasileiros, sancionado hoje pelo presidente Bolsonaro, é mais uma medida de apoio do governo federal aos mais carentes. Vão receber o benefício as famílias cadastradas com renda mensal per capita abaixo de meio salário mínimo”, escreveu nas redes o senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Entretanto, a ideia do projeto foi de autoria do deputado Carlos Zarattini (PT-SP), com base no aumento do preço dos combustíveis e do gás de cozinha, devido à inflação da condução econômica do governo Jair Bolsonaro no país.

“As famílias já estão tendo que suportar um aumento brutal no preço dos alimentos, e não podem ser impedidas de utilizar o gás para cozinhar”, disse o deputado do PT, autor da proposta.

O aumento do preço do gás foi uma das críticas e razões de queda na popularidade do mandatário. O texto de Zarattini (PT-SP) foi aprovado no Senado no último 19 de outubro.

*Com informações do GGN

Caros Leitores, precisamos de um pouco mais de sua atenção

Nossos apoiadores estão sendo fundamentais para seguirmos nosso trabalho. Leitores, na medida de suas possibilidades, têm contribuído de forma decisiva para isso. Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica

Agência 0197
Operação 1288
Poupança: 772850953-6
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450. 139.937-68
PIX: 45013993768

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: