4 de julho de 2020
  • 20:50 Dilma denuncia crime de traição nacional pela Lava Jato por ter trabalhado para os EUA
  • 17:01 Pauliceia desvairada: Não é um vídeo do Porta dos Fundos, é a mulher do Dória e uma perua falando dos pobres
  • 14:57 Operação da Lava Jato contra Serra diz mais de Moro, Dallagnol e Carlos Fernando do que do acusado
  • 12:41 Queiroz e mulher fraudam documentos na Alerj e recebem R$ 376 mil em auxílio-educação
  • 11:04 Leandro Fortes: Lava Jato vai para cima do moribundo Serra com uma década de atraso

“Que baita coincidência Moro e Dallagnol ao mesmo tempo nos Estados Unidos num momento em que eles não podem se encontrar no Brasil”, diz Paulo Pimenta, Deputado Federal e líder do PT na Câmara.

Ambos, o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol que protagonizam um escândalo jurídico sem precedentes no Brasil, viajam ao mesmo tempo para os Estados Unidos, há que se estranhar.

As viagens acontecem em meio ao escândalo dos vazamentos do site The Intercept, que tem publicado conversas que comprovam a orientação de Moro sobre a operação, o conluio e as motivações políticas para apresentar a denúncia contra Lula e até o posicionamento para blindar FHC.

Moro vai aos EUA neste sábado em nome do governo visitar os “principais órgãos de segurança e inteligência do país”, ou seja, agências de espionagem. Ele retorna dia 27. Em março, o ministro já havia mantido uma agenda secreta com as agências de inteligência dos EUA.

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: