3 de dezembro de 2020
  • 21:57 Tribunal de Ética da OAB-SP proíbe Moro de advogar para Alvarez & Marsal
  • 19:58 Vídeo: O ministério de Bolsonaro é o clã, o resto é boneco de ventríloquo
  • 19:08 Dois dias depois da eleição, Dória corta jantar para os pobres no Bom Prato
  • 16:38 PGE pede quebra de sigilo de Luciano Hang e empresas sobre irregularidades na campanha de Bolsonaro
  • 15:23 Empresa que elaborou a lista de monitoramento de jornalistas, tem somente um cliente, governo Bolsonaro

Moro promoveu um duelo de morte com Lula, com um detalhe, Lula, desarmado e Moro, entrincheirado na Globo como franco atirador, armado até os dentes. Coisa típica de jagunço, de pistoleiro da casa grande.

E o que temos agora depois da glorificação do herói dos barões dos sistema financeiro? Um Moro sendo comido pelas bordas, destelhado e pronto para ser jogado ao mar, tal a lama que jorra dos vazamentos do Intercept, de sua conduta como juiz da Lava jato.

Mas se Moro já cheira a defunto diante da magreza de seu apoio perante a sociedade, Lula segue de mãos atadas dentro de uma solitária, mesmo todos sabendo que foi a principal vítima de um juiz canalha que já tinha a sua condenação na ponta da língua antes mesmo de iniciar o seu julgamento.

Muitas pessoas na mídia que o aplaudiram, hoje, pisam nele. Mas Lula não é colocado na cena como vítima das crueldades de Moro.

É curiosa essa instrumentalização, lógico que, admitir a contragosto, que Lula não cometeu crime algum e que, ao contrário, é vítima do crime do juiz, soa amargo para uma mídia que, em sua biografia, partilhou ativamente do macartismo curitibano contra a maior liderança política da história do Brasil.

Sendo assim, a inocência Lula não tem merecido sequer um subtítulo nas manchetes que espinafram Moro, quando o que foi regido por Moro tinha como objetivo maior condenar, prender e tirar Lula da disputa pela cadeira presidencial.

A mídia parece fazer de conta que não sabe disso, então, naturaliza a sua prisão como se a canalhice de Moro não tivesse nada a ver com a inocência de Lula.

É uma esquizofrenia. Mas os bacurinhos ou os leitões da grande mídia, que já dão conta do enterro de Moro, também estão destacados na missão de omitir o fato mais relevante de toda essa teia de picaretagem política que Moro teceu, fazer de Lula um sequestrado e não dar espaço para que ele seja libertado.

Para os interesses do grande capital, tudo continua na perfeita ordem. Dallagnol que seja degolado, que Moro seja desprezado como alguém que carrega um caruncho que contamina todo o milharal e, portanto, precisa seja abatido. mas tudo isso tem que ser feito sem poupar Lula, sem admitir sua inocência.

Cabe então aos brasileiros que têm dignidade a responsabilidade e energia de exigir a liberdade de Lula, pois nada é mais urgente neste país.

Por isso é necessário que se abra uma picada e que se marche nessa direção, porque, por enquanto, mesmo com a Lava Jato caindo em desgraça, os senhores da terra continuam impondo um cárcere a Lula sem serem importunados.

 

*Da redação

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: