24 de janeiro de 2021
  • 21:05 Reconhecimento de recusa de oferta da Pfizer amplia críticas à atuação de Bolsonaro na pandemia
  • 19:10 Movimento impeachment já: 53,6% já defendem o impeachment de Bolsonaro, aponta Atlas Político
  • 16:18 Estrangeiros cortam pela metade investimentos no Brasil, diz ONU
  • 14:30 Dilma responde a Miriam Leitão: você e seus patrões foram cúmplices do golpe
  • 12:46 The Guardian: ‘Um massacre completo, um filme de terror’: o desastre de Covid no Brasil

Ainda não nos é dado prever até que limite as descobertas do Intercept sobre o submundo da Lava Jato influirão nos destinos do país. Mas uma coisa é certa, trará transformações radicais para a vida nacional, porque não é possível que seres como os que compõem a Força-tarefa da Lava Jato usem uma instituição do Estado como o Ministério Público Federal, conjugando forças com a Globo, para fraudar a democracia brasileira.

Os efeitos futuros de toda essa descoberta estão formigando e, em algum momento, haverá um basta gritado pela sociedade.

A nova revelação de que Dallagnol buscou obter, de forma clandestina e em parceria com procuradores de outros países, provas de crimes supostamente praticados no exterior não só por Lula, mas por toda a sua família, é de um absurdo repugnante. Isso é a representação clássica do punguismo, é o corrupto, o ladrão, o criminoso da Lava Jato usando não só o Estado, mas a força de um Estado paralelo criado em Curitiba para espionar a vida das pessoas que eles queriam, a todo custo, criminalizar.

Na impossibilidade de conseguir qualquer prova no exterior que ligasse Lula à prática de corrupção, assim como membros de sua família, os procuradores tiveram que abortar esse caminho, porque nada foi encontrado contra qualquer pessoa da família de Lula.

A única conclusão a que se pode chegar é a de que, se Dallagnol e seus comandados, com o apoio de Moro, usaram de forma criminosa um expediente para tentar incriminar Lula, sem sucesso, é que Lula é um inocente que está preso por um bando de criminosos que usa a farda do Estado para praticar seus crimes e se manterem protegidos pelo manto institucional.

 

*Por Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. José Cesar Pereira Posted on 27 de setembro de 2019 at 12:07

    O silêncio dos “ministros” no STF, a serviço da Organização Criminosa da Lava Jato Parcial da Conexão de Curitiba” de Moro e Dallagnol” é uma vergonha. Se calam diante dos gravíssimos fatos revelados pelo “The Intercept Brasil” e seus parceiros das mídias brasileiras e internacionais. Uma vergonha criminosa. Vergonha revelada pelo silêncio covarde de Fachin-exaltado por Dallagnol com a exaltação “A-ha U-hu, o Fachin é nosso”, de Barroso-preferido da “Globo dos Golpes” e consultor de Dallagnol para negócios e aberrações jurídicas, de Fux-homenageado pelo “In Fux, we trust” e de Toffoli-dos pactos políticos, que negou o golpe militar de 64 e pelo que parece abriu mão da “ultima palavra” do STF para os generais . Por isso Lula foi sequestrado, julgado em tribunais de exceção e mantido como um “preso político”. Fascistas, milicianos e psicopatas do clã laranja de Bolsonaro foram eleitos. Que outras aberrações assistiremos ou permitiremos no “Brasil do Golpe Continuado, fase pré ditadura militar e judiciária, assinado pelo império americano”? Nunca o Brasil e o mundo precisaram tanto de Lula e de seu povo. #LulaLivre #LulaMereceNobelDaPaz #NovasEleiçõesJá

    Reply
  2. Reginaldo Barbosa SP (@rejobarbosa) Posted on 29 de setembro de 2019 at 05:57

    Tem até graado:´”É COMO STF E TUDO” ,que parte do E TUDO ainda não entenderam? Isso ai é a OLIGARQUIA portuguesa que aportou por aqui em 1808 e encravou suas raízes burocráticas no Judiciário que ,inclusive,trata seus prédios como CORTE. Essa é a CORTE de 1808…Nada mais nada menos,que vive de inventar dificuldades para a seguir vender facilidades .

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: