3 de dezembro de 2020
  • 21:57 Tribunal de Ética da OAB-SP proíbe Moro de advogar para Alvarez & Marsal
  • 19:58 Vídeo: O ministério de Bolsonaro é o clã, o resto é boneco de ventríloquo
  • 19:08 Dois dias depois da eleição, Dória corta jantar para os pobres no Bom Prato
  • 16:38 PGE pede quebra de sigilo de Luciano Hang e empresas sobre irregularidades na campanha de Bolsonaro
  • 15:23 Empresa que elaborou a lista de monitoramento de jornalistas, tem somente um cliente, governo Bolsonaro

Tem algum dos acusados pela execução da Marielle que não tenha algum tipo de contato com Bolsonaro?

A vizinha de condomínio de Jair Bolsonaro (quanta coincidência!) foi presa por planejar o sumiço das armas usadas no assassinato de Marielle.

Detalhe: a filha dela namorou o filho mais novo de Bolsonaro.

Preso na manhã desta quinta-feira (3), o acusado de ter jogado no mar armas que teriam sido usadas no assassinato de Marielle.

O professor de artes marciais, Josinaldo Lucas Freitas, é ligado ao clã Bolsonaro.

Até agora todos os presos envolvidos no assassinato de Marielle Franco têm alguma relação com a família Bolsonaro.

Tudo coincidência, claro!

Há outros 20 mandados de busca e apreensão em curso.

Certamente, há muitas outras coincidências ligando Bolsonaro aos assassinos de Marielle.

Imagens mostram policiais na casa de Elaine Lessa, esposa de Ronnie Lessa, suspeita de envolvimento nas mortes de Marielle.

Ronnie Lessa, que também morava no mesmo condomínio de Bolsonaro, é acusado pelo assassinato de Marielle.

Em outro vídeo aparece polícia do Rio prendendo suspeitos de ajudar a descartar a arma usada na morte de Marielle.

É muita “falta de sorte” né não?

Bolsonaro vive cercado pelos suspeitos de envolvimento do assassinato, mas tudo é coincidência e não a relação da sua família com milicianos né?

Bolsonaro, vale lembrar, foi o único presidenciável a não se manifestar sobre a execução de Marielle, e Flávio Bolsonaro foi o único deputado que votou contra a vereadora assassinada receber a medalha Tiradentes como uma homenagem póstuma.

Mas isso também é coincidência, né?

Assim como deve ser coincidência o que foi dito por Bolsonaro sobre a milícia, a mesma que assassinou Marielle:

“Enquanto o Estado não tiver coragem de adotar a pena de morte, o crime de extermínio, no meu entender, será muito bem-vindo. Se não houver espaço para ele na Bahia, pode ir para o Rio de Janeiro. Se depender de mim, terão todo o meu apoio”

No segundo vídeo, Josinaldo Lucas Freitas, o Djaca, sendo preso.

 

*Da redação

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. EDNALDO MONTEIRO Posted on 3 de outubro de 2019 at 15:28

    Brasil pais da fake news, nós simples mortais já não sabemos mais a diferença entre verdade e mentira. As informações que recebemos diariamente são claramente afim de atender interesse escusos com o escopo atender simplesmente interesses e projetos de natureza ideológicas ou politica partidária. Uma lama.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: