10 de janeiro de 2022
  • 20:37 Nas entrelinhas: É um erro imaginar que Bolsonaro não tenha um Plano B
  • 18:25 Governo destinou R$ 5,7 bilhões do orçamento secreto nos últimos dias de 2021
  • 17:02 Carta de general da Anvisa é histórica e humilhante para Bolsonaro
  • 16:07 Capitólio: não foi “acidente”
  • 12:37 Exército estuda não renovar contrato de militares que recusaram vacina

Já em campanha presidencial para Moro em 2022, Globo News faz um programa com Camarotti, mostrando o perigo real da expansão assustadora das milícias no Brasil, sobretudo as cariocas.

Lógico que o que vem à cabeça na mesma hora é o clã Bolsonaro envolvido até a raiz do cabelo com as milícias que, hoje, elegem muitos políticos no Rio e, depois, cobram proteção dos eleitos, vereadores, deputados e senadores, como se sabe no caso de Flávio Bolsonaro.

O problema é que Moro, não só serve ao governo de Bolsonaro como Ministro da Justiça e Segurança Pública, como nada fez para combater as milícias, pois seria combater o próprio chefe.

Não é sem motivos que, na lista de procurados que Moro imitou dos EUA, não tenha ninguém do “escritório do crime”.

Na verdade, para Moro, é como se não existisse milícia no Brasil e milhões de brasileiros não estivessem reféns dos milicianos, principalmente em vários bairros cariocas.

Se a Globo pegar esse calcanhar de Aquiles de Bolsonaro, não há dúvidas de que pegará o de Moro também.

Não tem escapatória, Moro é Ministro da Justiça de um governo de milicianos e será cobrado cada vez mais pela sociedade por essa parceria política entre ele e o clã Bolsonaro.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. afonso Schroeder Posted on 1 de fevereiro de 2020 at 07:57

    Parabéns a INTERCEPT de Glenn Greenwal que vem mostrando a verdade ao povo brasileiro destes dois elementos descumpridores da CF/88 cadeia já aos dois “Moro e Danhaool”.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: