6 de março de 2021
  • 09:04 O mundo está em pânico com Bolsonaro, Brasil pode criar uma fábrica de variantes potentes, alertam cientistas
  • 23:17 Cartório oculta dados de Flávio em escritura pública da casa de R$ 6 milhões
  • 22:39 Exemplo a ser seguido: Em vídeos, multidão pede renúncia do presidente do Paraguai por negligência no combate à pandemia
  • 19:02 “Nós é que vamos dizer o que é crime”: o dia em que a Lava Jato cometeu estupro coletivo para manter Lula preso
  • 16:24 Defesa de Lula desiste de habeas corpus e dá um nó tático na estratégia de Fachin

Quatro nomes estão sendo cotados para substituir Sergio Moro no comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública, após o anúncio da demissão do ex-juiz federal, de acordo com informações do analista político Caio Junqueira, da CNN.

O mais cotado para o cargo é o atual ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, que é conhecido por ser muito próximo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), já que, segundo lembrou Junqueira, o pai dele trabalhou com Bolsonaro na época que ele deputado federal. “Ele é bem próximo aos filhos, foi padrinho do casamento do deputado federal Eduardo Bolsonaro e é [considerado] de extrema confiança, além de discreto e major reformado da polícia no DF”, descreveu.

O deputado federal Alberto Fraga, que é amigo de Bolsonaro e crítico à gestão de Moro, também é cotado. Outro que é considerado para o cargo é o desembargador federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, ex-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região,que participou do julgamento que condenou em segunda instância o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Por último, o ministro Ives Gandra Martins Filho, do Tribunal Superior do Trabalho, também está entre as opções para a pasta.

 

 

*Com informações da CNN Brasil

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: