13 de julho de 2020
  • 14:52 Pane na latrina: Ana Paula do Vôlei e JR Guzzo se fazem de mortos com a libertação do casal Queiroz
  • 19:12 O Globo quer “perdoar o PT” por ter cometido o crime de tirar 40 milhões da miséria
  • 16:23 O pedido de perdão ao PT pelo Globo é mais um sinal de que a direita faliu e pede socorro
  • 13:58 Procuradores da Lava Jato têm medo porque sabem o que fizeram no sábado à noite, diz Gilmar Mendes
  • 11:35 Esse era o “exemplo de cidadania contra a corrupção” que deu golpe em Dilma

Bolsonaro pediu empenho de ministros para ‘salvar o governo’ e disse que se ele cair ‘caem todos’

Na reunião ministerial citada por Sérgio Moro, Jair Bolsonaro disse que “a barca está afundando”, e que todos os ministros poderiam ser presos por homofobia e racismo, prevendo até a punição que pagariam, 8 anos de prisão.

Na reunião ministerial do dia 22 de abril, em que foi acusado por Sérgio Moro de tentar interferir na Polícia Federal, Jair Bolsonaro também pediu empenho dos ministros para “salvar o governo”.

Segundo os jornalistas Fausto Macêdo e Pepita Ortega, do jornal O Estado de S. Paulo, Bolsonaro disse que “a barca está afundando”. “O presidente também teria dito aos presentes que ‘se ele caísse, eles caem junto’ e ainda que poderiam ser presos por homofobia e racismo, prevendo até a punição que pagariam, 8 anos de prisão”, dizem os jornalistas.

Durante a mesma reunião, que é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal, sob a relatoria do ministro Celso de Mello, Jair Bolsonaro sugeriu armar a população contra governadores, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu prisão para ministro do STF, e a ministra Damares Alves defendeu a prisão de prefeitos e governadores.

 

 

*Com informações do 247

 

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: