15 de maio de 2021
  • 20:05 “Israel assassino”: Milhares de manifestantes em Londres, Paris, Berlim e Madri protestam a favor dos palestinos
  • 16:23 Como a cultura institucional contribuiu com o golpe e a tragédia provocada por Bolsonaro
  • 14:01 Pazuello pretende responder a todas as perguntas, diz advogado
  • 11:58 O silêncio do general
  • 10:44 Contra o horror, prossegue o levante palestino

Uma das passagens mais ardis de Dallagnol em sua perseguição a Lula foi, através de seu twitter, além de promover um abaixo-assinado a favor da prisão após condenação em segunda instância, dizer que no dia do julgamento do habeas corpus de Lula pelo Supremo Tribunal Federal faria jejum e oraria para que o ex-presidente fosse preso.

O pior é que Bretas, juiz da Lava Jato no Rio, que acabou de liberar o doleiro Dario Messer do uso de tornozeleira eletrônica, dizer, em resposta a Dallagnol, no twitter, que o acompanharia na oração.

Isso dá a dimensão da hipocrisia religiosa e jurídica que estava por trás da Lava Jato. Dallagnol, o garoto propaganda da operação, defendeu suas ideias calcadas no punitivismo deixando absolutamente clara sua campanha de ódio contra Lula e o PT, fato que foi confirmado pelo vazamento que o Intercept publicou de forma mais explícita na relação dele com os filhos de Januário.

Januário é o mesmo procurador que recebeu bola mensal de Dario Messer que, como aqui já foi citado, está livre, leve e solto por uma combinação arquitetada por Moro entre a juíza Gabriela Hardt e Marcelo Bretas.

Isso mostra que tudo na Lava jato é uma grande armação que se encaixa perfeitamente no histórico de uma trama pré-moldada com personagens marcados como atores que marcam seus lugares no palco. No entanto, isso não foi suficiente para derrubar Lula, ao contrário, está sendo o bastante para Lula derrubar Dallagnol, pois foi num processo movido por Lula contra a farsa do power point armada por Dallagnol que Lula conseguiu dar o tiro de misericórdia no hipócrita, não deixando outra alternativa para o herói vigarista, senão pedir as contas, pular fora da Lava Jato e ganhar o mundo.

 

*Carlos Henrique Machado Freitas

 

 

 

 

 

 

 

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

3 COMMENTS

  1. Morvan Posted on 1 de setembro de 2020 at 17:43

    Boa tarde. Não compartilho do otimismo do articulista. Pelo contrário, ver um procuratife desses sair sem qualquer punição só corrobora carecermos de um Judiciário. Temos uma máfia togada, classista por excelência e impune. Uma verdadeira Omertà.

    Reply
  2. Roselis Dilone Rewai Parana e Silva Landi Posted on 1 de setembro de 2020 at 18:21

    Mesmo decepcionada com a falta de punição a esse promotor ladrão, ainda assim me sinto aliviada em saber que pelo menos saiu da lava-jato. O que ele e seus parceiros merecem é CADEIA.

    Reply
  3. Paulo Cezar Posted on 2 de setembro de 2020 at 21:47

    Tem que botar sabão no rabo dessa rapaziada pra lavar mais rápido.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: