13 de abril de 2021
  • 12:07 A vergonhosa censura imposta a Marcelo Lins quando citou da matéria do Le Monde contra a Lava Jato
  • 11:03 Eduardo diz que o pai autorizou a divulgação da conversa, mas Kajuru foi antiético
  • 10:11 Cármen Lúcia pede que STF julgue queixa contra Bolsonaro por genocídio
  • 22:34 OMS começa a perder a paciência com Bolsonaro, diz jornal francês
  • 21:15 Telefonema provoca bate-boca e amplia desgaste de Bolsonaro em Poderes

A XP, que paga palestra para Moro, pagou a Dallagnol e Fux para garantirem a banqueiros que Lula estaria fora da eleição de 2018.

Talvez essa seja a parte mais escandalosa das revelações da Vaza Jato feitas pelo Intercept.

A XP contratou tanto Dallagnol quanto Fux para darem palestras no pé do ouvido dos abutres do sistema financeiro e os certificarem de que Lula estaria fora da eleição, como foi feito.

Para isso, receberam belas recompensas feitas in Off como foi combinado com a contratante, XP.

Isso mostra a Lava Jato funcionando como um destacamento de soldados do exército de mercenários dentro do sistema de justiça, soldados dispostos a venderem aos banqueiros, a um bom preço, informações privilegiadas e carimbadas.

A Lava Jato, que produziu uma espécie de Cloroquina moral, brindou o país com Bolsonaro, como queriam os banqueiros clientes da XP.

Hoje, Niterói tem fila de espera para enterro de vítimas da pandemia. A mesma Niterói onde Bolsonaro teve 62% dos votos no 2º turno de 2018. Lula estava preso por Moro, o mesmo que a XP paga a peso de ouro para “palestrar”

No Rio de Janeiro, onde Bolsonaro teve no segundo turno 67,95% dos votos, porque a Lava Jato sequestrou Lula a mando dos banqueiros clientes da XP, está com 92% de lotação de UTIs.

Enquanto isso, Estadão, em manchete, fala do milagre, mas não fala o nome do santo: ‘Com mais mulheres, negros e pobres, Medicina muda perfil’.

E por que não fala que os governos Lula e Dilma é que promoveram essa virada?

Vera Magalhães, do mesmo Estadão, no período da campanha para a presidência, foi quem escreveu o antológico artigo para o jornalão mais conservador da elite paulista: “Uma escolha muito difícil”, que coloca em pé de igualdade moral a disputa entre o miliciano Bolsonaro e o professor Haddad.

Isso simboliza bem a nossa mídia que hoje acha Bolsonaro monstruoso, mas acha Moro, que o colocou na presidência, um herói, por ter condenado e prendido Lula sem provas de crime e, em seguida, ser ministro do monstro.

*Carlos Henrique Machado Freitas

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Magda ferreira santos Posted on 28 de dezembro de 2020 at 09:13

    MAIS UMA QUE NÃO RESISTIU AOS ENCANTOS DO FALSO JUIZ QUE DARIA UMA BOM MICHÊ!!

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: