14 de maio de 2021
  • 19:06 Lewandowski concede a Pazuello o direito de ficar calado na CPI da Covid
  • 18:19 Áudios inéditos de entrevista a VEJA mostram contradições de Wajngarten
  • 16:32 Gabinete do ódio prova que fake news mata
  • 15:34 CPI da Covid já vê crimes de Bolsonaro na condução da pandemia e pode pedir seu indiciamento
  • 14:05 A CPI está provando que a vida dos brasileiros na era Bolsonaro, não vale nada

No Brasil, a covid mata muito mais negros e pobres se comparado com o resto do mundo. Os motivos, todos já sabem, pois o presidente da República sempre se declarou absolutamente racista e antipobre.

O aumento da desigualdade social é uma das marcas do governo genocida, consequentemente as camadas mais pobres da população são as mais vulneráveis e, claro, as mais afetadas pela pandemia do coronavírus.

Esse fenômeno reflete duas coisas, enquanto na pandemia 16 milhões de brasileiros passaram a viver na miséria, a revista Forbes revelou que esse mesmo Brasil durante a mesma pandemia, criou 11 novos bilionários que figuram entre os maiores do mundo.

Bolsonaro deixou claro que, em seu governo, pobres, índios e negros encontrariam um terreno desfavorável e que o cenário de desigualdade se ampliaria. Daí a causa de seu tosco comentário em relação às políticas públicas dos dois governos do PT, com Lula e Dilma, que resultaram em exemplo para o mundo por tirar mais de 40 milhões de brasileiros na miséria.

A desigualdade social promovida pelo governo Bolsonaro tem impacto direto nos óbitos entre os mais pobres, o que, como explicou Paula Maçaira, pesquisadora do Departamento de Engenharia Industrial, CTC/PUC Rio, “quanto mais desfavorável a situação do paciente com covid, mais chance ele tem de falecer”.

Por isso, Bolsonaro usa um tom de desprezo com os pobres ao dizer, já de cara que um dos motivos da população pobre gostar muito e votar em Lula é porque, ao invés de propagar doença e morte, Lula promoveu, através de programas sociais, a propagação da vida, além de buscar equilíbrio de distribuição de renda, somado ao aumento de postos de trabalho e a valorização do salário mínimo.

Em outras palavras, para ser curto e grosso, na comparação que Bolsonaro fez de Lula a Jesus que, dar de comer a quem tem fome, dar peixe e pão aos pobres, é um erro, o correto, para o genocida, é dar os pobres aos peixes.

Segue o vídeo para que observem a expressão de medo de Bolsonaro. Ele simplesmente está se borrando de medo do Lula.

*Da redação

Antropofagista interação – Siga-nos no Watsapp: https://chat.whatsapp.com/C3vFPKeGR4JGwnGrwc6O5F

Siga-nos no Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/H61txRpTVWc7W7yyCu0frt

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica: Agência 0197
Operação: 013
Poupança: 56322-0
Arlinda Celeste Alves da Silveira
CPF: 450.139.937-68

PIX: 45013993768
Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: