9 de julho de 2020
  • 20:24 O banimento do gabinete do ódio pelo facebook é quase um impeachment para Bolsonaro
  • 17:21 Bolsonaro chuta o chester: Daniel Silveira perde para o Centrão a vice-liderança do governo
  • 15:08 Assessores de Carlos Bolsonaro têm sigilo quebrado no caso da rachadinha
  • 14:24 Com sua perversidade sádica, Bolsonaro veta oferta de água, produtos de higiene e leitos a indígenas
  • 12:09 Farsa! Lava Jato e 13ª Vara de Curitiba querem “doar” grana para o combate à pandemia

No Vaticano, no Encontro Cúpula Panamericana de Juízes, o Procurador-Geral da República, Luciano Mariz Maia criticou o governo Bolsonaro falando sobre as ameaças que ele representa para o país e concluiu que a prisão de Lula foi “uma grande dor para o Brasil”.

O Encontro da Cúpula Panamericana de Juízes aconteceu nesta terça-feira (4), no Vaticano e contou com a presença do Papa Francisco que, por sua vez, fez um discurso forte contra a intervenção da justiça na política, “Minam processos políticos e emergentes que se inclinam para a violação dos direitos sociais”.

Mariz Maia, assim como os demais juízes presentes, teve 15 minutos para expor suas ideias sobre como o judiciário deve ser aperfeiçoado para a promoção e respeito ao direitos humanos.

O procurador disse:

“O caso Lula poderá ser apreciado em grau de apelação, não falarei sobre ele, mas posso mencionar que há uma grande dor no Brasil com essa matéria, porque o governo de Lula, seguido o de Dilma, foi o que teve mais sensibilidade social com as políticas públicas para resgatar da pobreza, programas de alimentação e programas de habitação”, afirmou.

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: