9 de agosto de 2022
  • 18:57 Apoie o Antropofagista. Com um Pix de qualquer valor, você ajuda muito
  • 18:05 Janja responde Michelle Bolsonaro após primeira-dama atacar Lula e religiões de matriz africana
  • 17:05 Vídeo: Twitter corta conta de Michelle Bolsonaro por racismo e intolerância com religiões de matriz africana
  • 15:41 Michelle Bolsonaro, a pudica do pau oco
  • 14:20 Dallagnol está inelegível: Em decisão unânime, TCU condena Dallagnol e Janot por farra das diárias na Lava Jato

Disputa no Paraná, com Ratinho Jr. tentando a reeleição, trava o apoio oficial do partido no primeiro turno. “Mas, no PSD, não temos próximo do Bolsonaro tantos quadros como os que estão com Lula”.

Com o fim do sonho da candidatura própria do PSD, trabalhada durante meses, Gilberto Kassab, presidente nacional do partido, acredita que a maioria da sigla está com Lula (PT) que, segundo ele é favorito para vencer as eleições presidenciais no primeiro turno.

“Hoje as pesquisas mostram uma tendência de eleição no primeiro turno. Sinto pelos depoimentos dos nossos quadros – [senador] Omar Aziz no Amazonas, [senador] Otto Alencar na Bahia, o Kalil em Minas Gerais – a presença muito forte do Lula nos seus Estados, de uma pesquisa vigorosa que vai se sustentar. São Paulo é minha praia, fui prefeito, secretário municipal, vice-prefeito, modéstia à parte eu conheço. Sinto a presença do Lula muito forte na capital”, disse em entrevista ao jornal Valor Econômico desta segunda-feira (6).

Kassab afirma que o PSD não deve anunciar oficialmente o apoio a Lula ou a Bolsonaro no primeiro turno por causa das eleições no Paraná – onde o governador Ratinho Jr. disputa a reeleição contra Roberto Requião, recém filiado ao PT – e em Minas Gerais, onde o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, filiado à sigla, tem o apoio do petista.

“Imagina se estivéssemos apoiando o Lula, a gente ia considerar o [governador do Paraná, candidato à reeleição] Ratinho Júnior um dissidente? E se estivéssemos apoiando o presidente Bolsonaro, iríamos considerar o Kalil um dissidente?”, indaga.

Kassab afirma no entanto, que “tudo caminha para liberar” o apoio dentro do partido nas eleições presidenciais, que tem mais proximidade com Lula que com Bolsonaro.

“Os quadros do PSD que estão com o presidente acreditam que vai ter segundo turno, e que o Bolsonaro pode ganhar. Mas, no PSD, não temos próximo do Bolsonaro tantos quadros como os que estão com Lula”, diz.

Para o ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo, “Lula depende dos seus erros [para cair nas pesquisas], o Bolsonaro depende também das circunstâncias, e a mais importante é a questão da economia, a inflação, o desemprego”.

“Também voltará na campanha a questão da pandemia, o Bolsonaro vai ser cobrado pelo negacionismo. Teremos nas eleições quase 700 mil pessoas que terão morrido [de covid-19]”, emenda.

*Com Forum

Agradecemos aos que formam essa comunidade e convidamos todos que possam a fortalecer essa corrente progressista. Seu apoio é fundamental nesse momento crítico que o país atravessa para continuarmos nossa labuta diária para trazer informação de qualidade e independência.

Apoie o Antropofagista com qualquer valor acima de R$ 1,00

Caixa Econômica Agência: 0197

Operação: 1288

Poupança: 772850953-6

PIX: 45013993768 – CPF

Agradecemos imensamente a sua contribuição

Celeste Silveira

Produtora cultural

RELATED ARTICLES
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: