3 de dezembro de 2020
  • 21:57 Tribunal de Ética da OAB-SP proíbe Moro de advogar para Alvarez & Marsal
  • 19:58 Vídeo: O ministério de Bolsonaro é o clã, o resto é boneco de ventríloquo
  • 19:08 Dois dias depois da eleição, Dória corta jantar para os pobres no Bom Prato
  • 16:38 PGE pede quebra de sigilo de Luciano Hang e empresas sobre irregularidades na campanha de Bolsonaro
  • 15:23 Empresa que elaborou a lista de monitoramento de jornalistas, tem somente um cliente, governo Bolsonaro

“Sim, o Senado pode barrar meu filho, sim. Mas imagine que no dia seguinte eu demita o Ernesto Araújo e bote meu filho no Itamaraty. Ele não vai ser embaixador, ele vai comandar 200 embaixadores e agregados mundo afora. Alguém vai tirar meu filho de lá? Hipocrisia de vocês”. (Bolsonaro)

O Brasil está sob o comando de uma república de contraventores, de cavalgaduras, sobre isso não pairam dúvidas.

Como bem disse Saul Leblon (Carta Maior): “Quando você condensa o filme sobra a essência: só mesmo uma trapaça eleitoral, como a que foi costurada entre a mídia, a escória, o dinheiro e o judiciário, poderia alçar alguém tão ligeiramente desasnado à Presidência da República para distrair a plebe enquanto a elite assalta a nação”.

Não fosse a profunda simpatia da elite econômica pelo assalto ao patrimônio público que inspirou o belo talento dos senhores Aécio Neves, Eduardo Cunha e Michel Temer, não teria acontecido o golpe contra Dilma. Sem falar naquele que entorpece  de louvores a Globo, o líder da Orcrim de Curitiba, o ex-juiz e atual ministro da Justiça Sergio Moro. Afinal, o governo Bolsonaro que cada dia mais se mostra uma gangue de contraventores, só chegou lá pelo coro moral produzido pelos contraventores da Lava Jato.

Isso mesmo, a turma da força-tarefa, natural de Curitiba, é a própria contravenção do Estado brasileiro.

Junte os dois elementos, mais precisamente um governo ligado às milícias e um Ministério Público, judiciário e PF ligados a esse governo, está pronta a obra que vem transformando o país num cadáver econômico e a população num amontoado de gente vivendo sob o império da imoralidade, da violência e da estupidez.

É muito difícil definir o que acontece com o Brasil hoje. O cultivo artificial do ódio promovido pela mídia a mando do mercado produziu não só grandes rachas na sociedade, mas um descolamento total das instituições do Estado com a população, pois este está impregnado de contraventores.

Agora mesmo o Globo revela a teia de fantasmas consanguíneos do clã Bolsonaro. Talvez essa seja a expressão patológica mais viva depois das revelações fatais do Intercept sobre a ação criminosa dos procuradores e juiz da Lava Jato.

Diante de um quadro tão espinhento, sob todos os prismas, a queda de Bolsonaro vem ganhando em velocidade e corpo, uma sustança maiúscula. E o cenário se amplia a cada declaração de Bolsonaro e a cada vazamento do Intercept contra Moro e sua Orcrim.

A conferir os próximos capítulos desse trágico Brasil.

 

*Por Carlos Henrique Machado Freitas

 

 

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. afonso Schroeder Posted on 5 de agosto de 2019 at 22:04

    Brasileiros conhecendo a verdade sobre o Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Lula) digno, capaz, gestor público e merecedor de todas as honras como chefe de estado acusado e perseguido por uma parcela de corruptos, enganadores e justiceiros da “Justiça” que descumprem a Constituição/88. (Lula) 100% inocente onde esta o cumprimento das leis e os ilustres descumpridores afastados da função pública? Vemos comprovadamente pela “INTERCEPT” de Glenn Greenwald mostrando a verdade da inocência de Lula e a inércia do (STF).

    Reply
  2. Elaine Santos Posted on 5 de agosto de 2019 at 22:39

    Quando não usa a velha tática: MENTIRA assume descaradamente o NEPOTISMO como corriqueiro e LEGAL.
    Que FIASCO!!!

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: