25 de julho de 2021
  • 14:52 Ciro Nogueira é investigado em inquéritos sigilosos por beneficiar empreiteiras
  • 14:11 Pegasus: vazamento revela abuso de espionagem cibernética
  • 12:05 Investigado por tráfico de influência, filho de Bolsonaro fez permuta para se hospedar em ‘casa dos sonhos’
  • 11:11 Brian Mier, jornalista norte-americano, avisa: ‘EUA vão armar um novo golpe contra Lula’
  • 10:22 Como Braga Netto tentou operação Davati quando interventor no Rio

Bolsonaro acusou nesta quinta-feira (30) o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes de tomar uma decisão “política” ao vetar a posse do Alexandre Ramagem como diretor-geral na Polícia Federal. De acordo com Bolsonaro, a decisão “quase” criou uma “crise institucional” entre o Palácio do Planalto e a Corte.

“Essa decisão do senhor Alexandre de Moraes ontem, tá certo, no meu entender falta um complemento para mostrar que não é uma coisa voltada pessoalmente para o senhor Jair Bolsonaro. Falta ele decidir se o Ramagem pode ou não continuar na Abin (Agência Brasileira de Inteligência). É isso que eu espero dele”, disse em frente ao Palácio da Alvorada, antes de embarcar para Porto Alegre, onde participará de solenidade do Exército. “Se ele (Moraes) não se posicionar, ele está abrindo a guarda para eu nomear o Ramagem independente da liminar dele. É isso que nós não queremos. Queremos o respeito de dupla mão entre os Poderes”, acrescentou.

 

 

*Com informações do 247

Celeste Silveira

Produtora cultural, parecerista de projetos culturais em âmbito nacional

RELATED ARTICLES

1 COMMENTS

  1. Afonso Schroeder Posted on 10 de maio de 2021 at 16:11

    Bozó lava tua boca pra falar do (STF): Ate quando brasileiros vão continuar inertes aceitando o sabotador, criminoso reincidente, descumpridor da CF/88 “Bozó” nos enganando os brasileiros vemos que só temos a “CPI” para apontar os atos criminosos deste “elemento” Bozó” que deve ser afastado e ir pra cadeia.

    Reply
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: