Categorias
Opinião

Todos os corruptos de peso da política nacional são aliados de Bolsonaro

O doce mundo do cinismo é habitado por milhões de brasileiros, sobretudo os de mais escolaridade e de classe média para riba.

Bolsonaro é um produto político que causa as mais variadas doenças de corrupção. Ou seja, o sujeito é um produto tóxico naquilo que o país pode ter de pior.

Dentro do Brasil, o bolsonarismo é uma espécie de aldeia global da corrupção, nele habitam, Valdemar da Costa Neto, Sergio Moro, Roberto Jefferson, Deltan Dallagnol, Eduardo Cunha, Aécio Neves Michel Temer, e por aí vai.

A corrupção no mundo bolsonarista é quase uma doença circulatória, uma espécie de monóxido de carbono, que atinge os pulmões e o coração da vida nacional.

Nessa mesma ceara, estão personagens históricos da mixórdia, como Fernando Collor, filhos de Januário da Lava Jato, filhos de Bolsonaro do Vivendas da Barra, a milícia representada por Adriano da Nóbrega, Fabrício Queiroz, Ronnie Lessa, sem falar daquela papa bolsonarista do Congresso, que vive falado em Deus, mas acende vela para o diabo.

Mas o fenômeno que compõe esse produto cem por cento podre, não existiria sem o auxílio luxuoso de uma mídia industrial tão corrupta quanto, patrocinada pelo que há de pior no último andar da pirâmide política e social e, por isso, esteve e continua par e passo com o bolsonarismo.

Ainda tem uma larga aura cinza de profissionais liberais, sobretudo médicos, além, lógico de muita gente embrenhada nos mais altos escalões do Estado brasileiro.

Na verdade, bolsonarismo é uma grande falange com enormes demônios e pequenos diabos. Mas o sujeito arrota moralidade, com todas as joias da Arábia tatuadas em seu corpo.

Categorias
Opinião

Acertadamente, Lula vai para o ataque e pauta a mídia

As matérias mais lidas nessas últimas semanas na Terra Brasilis , foram pautadas por Lula.

A consequência imediata disso, foi tirar o foco midiático do bolsonarismo.

O mais importante, Lula iluminou os fatos turvados pela mídia.

A tática da mídia era atacar Lula e exilá-lo no Palácio do Planalto, não abrir os microfones para o presidente, mas sim, abrir fogo contra ele, para o delírio do gado premiado.

Pois bem, Lula inverteu essa lógica colocando no colo dessa gente um vulcão de complicações.

Assim, Lula deu o tom de sua dimensão. Um tom à altura de sua biografia. Colocou luz em cada meandro num estilo forte que sempre o caracterizou. Deu as cartas nesse momento, que muito bem classificou como colheita, com uma variedade de feitos de uma produção de avanços.

Categorias
Opinião

Procura-se uma oposição no país da terra plana

Todos sabem que a burrice é a principal matéria-prima do bolsonarismo nativo. Assim, essa é a vertente dominante que predomina no universo parlamentar dos cabeças de bagre.

A essa altura da vida, nunca vi uma oposição tão burra. Não, não estamos falando de uma falha aqui, outra ali, é burrice em tempo integral, ao vivo e a corres.

Sim, é verdade que, em alguns momentos, eles se superam em suas patéticas viagens, como essa em que o congressista americano punirá Alexandre de Moraes, do STF. Possivelmente, está aguardando as 72 horas para que o sargento Garcia prenda o Zorro.

A grande verdade é, que já muito antes, em resposta a um questionário parlamentar, ou seja, uma condição mínima para atuar como, essa gente inculta, que compõe a oposição no Brasil, é um momento maravilhoso para o governo Lula, pois, aquilo ´a burrice tomada ao pé da letra, é a idiotice aguda levada a diante, é a própria monografia da estupidez humana.

Eles próprios produzem o roda-viva, porque são cachorros loucos mordendo o próprio rabo. Veja a questão do PL do estupro ou do estuprador, como queiram.

Ao contrário do que imaginavam tantos parlamentares idiotas do bolsonarismo mais chucro, a enorme repercussão negativa entre católicos e evangélicos contra esse PL prescrito por Malafaia, que tem  Sóstenes Cavalcante e Arthur Lira como carregadores de chuteira, deixou essa turma sem rumo e Bolsonaro ainda mais enfraquecido.

Fico imaginando quando esses animais vão para fora do Brasil tentar criar uma animosidade entre chefes de Estados e Lula, o que grande parte desses líderes pensa da “intelectualidade brasileira”.

O troço é sempre melodramático, ridículo, patético, cheio de fitas e pirraças, aonde se vende a imagem de um governo opressor contra uma massa de explorados.

Imagino que, por trás do silêncio de morte de lideranças políticas, fora do Brasil, há uma montanha de gargalhadas dessa gente lenta, lerda, de miolo miúdo.

Ou seja, não deixa de ser revelador o que o Brasil vive em termos de oposição. E aqui nem se coloca gente da mídia, como Merval Pereira e outras lendas da burrice,  nacional, essa espécie de memória do secular cão de guarda da oligarquia brasileira, fica mesmo à mercê do espírito o tempo, já que a redação industrial nasceu,  viveu e morrerá como capacho da Faria Lima.

As oposições ao governo Lula são almas contadas.

Categorias
Opinião

Somente uma cavalgadura como Bolsonaro é capaz de atacar Lula e jogar merda em si próprio

Ninguém é penta campeão em eleição por obra do acaso ou da sorte, muito menos se perde uma reeleição, com toda forma de corrupção e com a máquina na mão, por azar.

Essa é a comparação entre Lula e Bolsonaro que não precisa de compreensão para que um bolsonarista tapado, cheio de disposição para defender um idiota inútil, entenda que não dá para trocar uma fruta madura no pé por um bagaço podre no lixo.

Bolsonaro é o que é, mais original, impossível, é só ver os motivos que levaram à sua expulsão das Forças Armadas e comparar com todas as lambanças terroristas, durante e após seu governo.

Ou seja, do dia do fogo na Amazônia, passando pelo genocídio na pandemia, e os atos terroristas no dia 8 de janeiro na tentativa de golpe e linkar com a sua sumária expulsão das Forças Armadas, quando colocou bombas nos quartéis, além de ameaçar dinamitar a represa do Guandu, em represália ao comando do exército, para entender que falamos do mesmo psicopata, do mesmo alucinado, inútil, nulo, boquirroto que, como o próprio disse, era um deputado de merda, que só foi alçado à presidência da República pela maior fraude jurídico-eleitoral armada por Moro.

Pois bem, hoje, o gênio, para mostrar que seu governo era “tudo de bom”, tentou atacar Lula pelo número de mortes por dengue e, com isso, assumiu que a culpa por mais de 700 mil mortes por covid, no Brasil, é do próprio Bolsonaro, que sentava na cadeira da presidência em cima do pedido de vacina.

O idiota respondeu com todas as letras quem é o genocida, culpado pelo genocídio, além de um número incalculável de pessoas que sofreram ou ainda sofrem com as sequelas da covid, com seu festival de frases contra a vacina que até hoje refletem negativamente nas campanhas de vacinação, porque, além de tudo, é apoiado pelos terraplanistas do pneu, do ET e da casa do c…

Categorias
Opinião

Resultado negativo da Pesquisa para a prefeitura de São Paulo e PL do estupro abre um grave racha no bolsonarismo

Não é sem motivos que os nervos dos congressistas bolsonaristas andam à flor da pele.

O resultado trágico da recepção da PL do estupro, seguida do péssimo desempenho de Ricardo Nunes, segundo o Atlas/Intel, que concorre à reeleição para a prefeitura de São Paulo, como candidato de Bolsonaro, deixou claro que as emendas do bolsonarismo estão piores que os guinchos que essa falange produz.

A verdade é que o bolsonarismo acredita na própria mentira, mas a realidade é democrática e sacode o idiota sem piedade, esfregando na sua cara a burrice e a incapacidade de lidar com o pleito e com o debate democrático, trocando os pés pelas mãos e levando rasteira de si mesmo.

O post de Fabio Wajngarten, advogado de Bolsonaro, não deixa dúvida de que, tanto Tarcísio quanto Ricardo Nunes, se ainda não foram, serão jogados do avião ao mar, para redução de peso e ver se alguém se salva num pouso de emergência, se a aeronave da milícia não explodir no ar.

A conferir.

Categorias
Opinião

Damares e a máxima do “liberdade de expressão no dos outros é refresco”

Bastou Bernanrdo Mello Franco testar uma figura icônica do bolsonarismo palaciano, para ser ameaçado com processo.
É crime chamar Damares de senadora de araque?
Mello Franco sapecou: DUBLÊ DE SENADORA!

Isso foi o bastante para a onça descer da goiabeira santa, ameaçando Bernardo Mello Franco com as garras da justiça, o que a torna a mais mandrake como senadora, porque sabe que está fazendo figuração, pois não há qualquer insulto ou coisa que o valha na expressão cirúrgica de Mello Franco,

O importante, no entanto, é ver ao vivo e a cores como reagem os hipócritas quando são desmascarados, e nisso, Damares é craque.

Esqueceu que defendia a liberdade total de expressão e partiu para a botinada, dando mais um sinal de que o bolsonarismo está sentindo o tranco da decadência galopante.

Categorias
Opinião

Bolsonaro, cabo eleitoral ou encosto?

A polêmica em torno de Campos Neto, que perdeu a razão até para as redações da grande mídia, vai muito além da aceitação do convite de Tarcísio de Freitas em um jantar em sua homenagem e a declaração oferecido de Campos Neto para ser ministro de Tarcísio num eventual governo.

Na realidade, no pano de fundo, está Bolsonaro e sua imagem tóxica fixada na memória coletiva como alguém absolutamente venal, no sentido mais amplo da palavra.

Aos poucos, esse desenho, representado em gráfico nas pesquisas, vai se tornando comum no total do bolsonarismo, que acaba Bolsonaro servindo de repelente, espantando o eleitorado.

É exatamente o que mostra a mais recente pesquisa para a prefeitura de São Paulo em que Boulos, canditado de Lula, se distancia ainda mais de Nunes, candidato de Bolsonaro.

Categorias
Opinião

Ensandecido de ódio, Malafaia acusa as mulheres de mentir que foram estupradas para fazer aborto

Comportando-se como um cachorro louco, Malafaia aparece aos berros num vídeo em que acusa as mulheres que procuram os meios legais para fazer aborto, de mentir que foram estupradas.

Nitidamente desequilibrado, desesperado, aquela figura que, frequentemente, grava vídeos cuspindo fel e ódio contra quem o considera inimigo, Malafaia estava dez tons acima de sua própria patente fascista, deixando claro que sua mão nada invisível por trás do deputado Sóstenes Cavalcante, era uma afronta escancarada ao estado de direito no Brasil.

O fato é que a derrota de Bolsonaro em 2022, por motivos não confessados, fez essa figura inclassificável expor-se enormemente, inclusive tentando subjugar não só as instituições, mas toda a sociedade brasileira, principalmente as mulheres, numa tosca tentativa de demonstração de força.

Na verdade, Malafaia mostrou que não tem o menor problema com o estuprador, mas com a vítima, numa inversão de valores absolutamente repugnante.

Certamente, seu comportamento lhe custará cada vez mais o repúdio da sociedade.

Categorias
Opinião

Numa só chinelada, Lula detona Campos Neto, Moro e Bolsonaro

Lula fez uma comparação para lá de necessária ao comparar a atitude de Campos Neto, que se ofereceu para ser ministro de Tarcísio, a maior fraude eleitoral da história do Brasil, montada por Sergio Moro e Bolsonaro para que Lula fosse condenado e preso, sem provas, do contrário, Bolsonaro não chegaria ao segundo turno.

O acordo espúrio, intermediado por Paulo Guedes, quando Moro ainda era juiz, não deixou de ser uma terrível mancha na história do judiciário Brasileiro, como o próprio pleito de 2018.

Ou seja, de saída, Lula mostrou o quanto Campos Neto é um politiqueiro nefasto e quanto o Banco Central “independente” pode, como está sendo utilizado como instrumento político-partidário por ele e, claro, por Bolsonaro, para tentar minar o governo Lula e viabilizar a volta ao poder da direita espúria.

Lula foi ao ponto, sem meias palavras, deixando claro que Campos Neto sacrifica o povo brasileiro com juros extorsivos na busca por um projeto político pessoal em que não economiza cafajestagem contra o país, contra o povo para prejudicar o governo Lula.

Trocando em miúdos, Lula foi certeiro.

Categorias
Opinião

Em meio à epidemia de pastores estupradores, Malafaia quer criminalizar as vítimas

Não, meus caros, não foi um lapso de Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), “autor” do PL do estupro. Todos sabem que ele é um preposto de Malafaia, daí a explicação de que, em meio a uma verdadeira epidemia de estupros, praticados por pastores evangélicos, Malafaia queira criminalizar as vítimas, não importando se adultas ou crianças. O que ele precisa é transformar o estuprador em vítima e a vítima em criminosa.

Na verdade, todo santo dia tem fato na mídia de pastor estuprador dentro do universo evangélico.

Quando Sóstenes Cavalcante, a mando de Malafaia, trata o estupro como uma espécie de café com leite ou água e sal, ele sataniza crianças estupradas, que são a maioria das vítimas dos estupradores que, nitidamente, essa gente quer proteger.

Em certa medida, o PL do estupro acabou por cumprir um papel relevante para revelar que a direita brasileira, sobretudo a ligada a Bolsonaro, trata a vítima à pedrada e o estuprador a caviar.

Agora, não adianta Sóstenes Cavalcante roncar que vai dobrar, triplicar a pena do estuprador. É inaceitável que o sujeito queira mexer na constituição sem trazer qualquer punição mais ampla ao criminoso e, em contrapartida, pegar uma criança de 10 anos, estuprada, que tenha feito aborto, condenar a uma pena de 20 anos.

Qualquer ser humano, com um único neurônio, entendeu que esse PL é para livrar a cara dos pastores estupradores e culpar as suas vítimas e, assim, não detonar a já detonada imagem dos templos evangélicos.

Como bem disse Rita Lee, registrado em uma entrevista, ninguém é a favor de aborto. Por isso, uma questão tão complexa como essa, tem que ser tratada no âmbito da saúde pública, jamais a partir de conceitos religiosos, seja de que religião for.