5 de dezembro de 2020
  • 21:44 Valor Econômico: PIB per capita deve levar dez anos para voltar ao nível do governo Dilma em 2013
  • 19:50 Youtuber bolsonarista revela acesso a bastidores no Planalto
  • 17:33 Ex-presidente do STF se diz perplexo com manobra da Corte a favor de Maia e Alcolumbre
  • 14:50 Vídeo: Precisamos falar do gabinete do ódio de Ciro Gomes
  • 14:15 Bonner e Renata Vasconcellos são intimados a depor pela polícia do Rio

Só o cinismo midiático mantém de pé a farsa instituída pela Lava Jato: Temer admite que a Presidenta Dilma foi derrubada por um golpe; Vaza Jato expõe a manipulação de Moro para impedir Lula de assumir a Casa Civil em 2016; ação clandestina da Lava Jato planejava derrubar até ministros do STF. (Saul Leblon – Carta Maior)

A Globo ignora a confissão de Temer afirmando por duas vezes no programa Roda Viva, TV Cultura, que Dilma foi golpeada.

Elio Gaspari faz o traçado de Moro mostrando como a Lava Jato impediu Lula de assumir a Casa Civil para fortalecer o golpe que aconteceria seis meses depois.

Tudo isso teve um resultado prático na vida nacional. A Lava Jato que jurava combater poderosos, deixou os ricos mais ricos e os pobres mais pobres, pior, fez a miséria, praticamente erradicada no país com Lula e Dilma, voltar a fazer parte da paisagem brasileira.

Esta é a inapelável realidade. Mas não só isso.

Se dermos um google, vamos lembrar que a farsa da Lava Jato começa pra valer no dia 17 de março de 2014. Neste período do governo Dilma, o Brasil vivia o pleno emprego. O salário mínimo tinha o maior poder de compra da história.

Com a farsa repetida à exaustão pela Globo de que a Lava Jato era a maior investigação de corrupção da história do país, Moro e a república de Curitiba promoveram um desmonte na economia nacional e uma destruição em massa de empregos que passaram de R$ 8 milhões.

Apenas banqueiros e rentistas ganharam, e batendo recorde sobre recorde de lucros com esses cinco anos de operação que contou com praticamente dois golpes de Estado. A Vaza Jato, em vazamentos recentes, mostrou que Dallagnol foi contratado pela XP Investimentos para uma reunião secreta com banqueiros para garantir que Lula a prisão de Lula e a vitória de Bolsonaro.

O primeiro, contra Dilma já eleita e, o segundo, preventivo, com Moro prendendo Lula para Bolsonaro vencer a eleição e Moro ser seu ministro.

O resultados dos golpes da Lava Jato produziram também a precarização dos trabalhadores e numa lista de perda de direitos jamais vista na república.

Esta é apenas parte da realidade concreta de um país que foi arrasado depois do maior crime jurídico da história, chamado Lava Jato.

O resto é conversa mole do colunismo midiático que foi contratado pelo mercado pra dizer que o PT quebrou o Brasil, sem explicar como e nem porque.

 

*Por Carlos Henrique Machado Freitas

Celeste Silveira

RELATED ARTICLES

2 COMMENTS

  1. antonioubirajara Posted on 18 de setembro de 2019 at 03:12

    Moro mente, e muito! E Lava Jato é uma farsa!!! O eminente ministro Celso de Melo é, sem dúvida, o mais antigo, o mais experiente, e o mais respeitado ministro do STF. Diante de tantas evidências, ilegalidades, e abusos de autoridade praticadas pelo então juiz Sérgio Moro, bem como, conversas com relações de promiscuidade entre o então juiz Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e procuradores da Lava Jato, por meio do aplicativo Telegram, que agora estão sendo divulgadas pelo site The Intercept Brasil, tais como o grampo ilegal das conversas entre o ex-presidente Lula e a então presidente Dilma Rousseff, objetivando impedir que Lula fosse Ministro da Casa Civil, um ato legal que somente compete ao chefe de Estado; quando o ex-juiz Moro determinou a condução coercitiva do ex-presidente Lula para prestar depoimento na Polícia Federal; a busca e apreensão e na casa de Lula e de seus filhos, sem nada encontrar, etc. e, também, agindo em conluio com Deltan Dallagnol e demais procuradores da força tarefa da operação Lava Jato, com a colaboração do ex-chefe do COAF, Roberto Leonel (Receita Federal), que é crime gravíssimo; a utilização de “Lawfare” contra o ex-presidente, que é o uso indevido da lei para fins políticos; é o uso indevido da lei contra o inimigo; a condenação, sem prova, do ex-presidente Lula, baseada em um PowerPoint mentiroso de Deltan Dallagnol, que, no final ele diz: “Não me peçam provas, o que temos são convicções”. O então juiz Moro, na sacanagem, terminou condenando o ex-presidente Lula por “Atos Indeterminados”, expressão que não consta do Código Penal Brasileiro, nem do Código de Processo Penal, só existe na cabeça de Moro. É bom lembrar que o então juiz Moro acelerou a condenação de Lula, mesmo sem prova, e o prendeu para impedir que o ex-presidente Lula participasse da Eleição Presidencial de 2018, facilitando, assim, a eleição de Jair Bolsonaro. Em recompensa, o ex-juiz Sérgio Moro foi contemplado com o cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública. Ou seja, a prisão de Lula serviu de escada pra Moro. O então juiz Moro se corrompeu! Ficando, portanto, comprovadas a utilização de Lawfare, a suspeição, a quebra da imparcialidade, e a corrupção do ex-juiz Sérgio Moro, que vinha cometendo crimes o tempo todo. Jornal GGN – Com número suficiente, oposição pede criação de CPI da Vaza Jato. A Câmara dos Deputados tem mais de 171 assinaturas, número suficiente para instalação da comissão para investigar Sérgio Moro e os procuradores da força-tarefa. Diante dos fatos apresentados e, caso persista alguma dúvida por parte do julgador com relação à inocência do ex-Presidente, a lei determina que, na dúvida, pro réu! E Lula Livre!!! (Poeta nordestino, de Sousa, no Sertão da Paraíba)

    Reply
  2. Pingback: Depois de cinco anos, a farsa da Lava Jato, que prometia combater poderosos, deixou os ricos mais ricos e os pobres mais pobres  – Brasdangola Blogue
LEAVE A COMMENT

Comente

%d blogueiros gostam disto: